MobileMonday Rio partners with GSMA in first-ever Mobile 360 event in Latin America

splash-mobile360-latin-america-2015-en
mobile-monday-rio

MobileMonday Rio will be one of GSMA’s partners for the first Mobile 360 event in Latin America in Rio de Janeiro (13-14 May). Digital Identity, 4G, M2M, Digital Inclusion and Mobile Financial Services will be among the topics discussed during the conference.

With 326 million unique subscribers and more than 90 mobile operators, Latin America mobile market is now the fourth-largest globally. The region is also expected to be the second-highest installed base of smartphones in the world, with 245 million 4G mobile connections by 2020.

The Mobile 360 Latin America agenda is available on the site of the event:
http://www.mobile360series.com/latin-america/

In 2015, the GSMA will host five Mobile 360 Series events around the world: Mobile 360 Series-Africa, Mobile 360 Series-Europe, Mobile 360 Series-Latin America, Mobile 360 Series-Middle East and Mobile 360 Series-North America. The GSMA is also in charge of the annual Mobile World Congress in Barcelona.

MobileMonday Rio on Twitter: @MobileMondayRio

MobileMonday Rio é parceiro do primeiro evento GSMA Mobile 360 na América Latina

splash-mobile360-latin-america-2015
mobile-monday-rio

O MobileMonday Rio é parceiro do primeiro evento Mobile 360 na América Latina,  realizado pela GSMA nos dias 13 e 14 de maio no Rio de Janeiro. Identidade Digital, 4G, M2M, Inclusão Digital e Serviços Financeiros Móveis serão alguns dos temas discutidos.

O mercado de telefonia móvel da América Latina é hoje o quarto maior no mundo, com 326 milhões de assinantes e mais de 90 operadoras de telefonia móvel. A região deve tornar-se a segunda maior base instalada de smartphones do mundo em 2020.

A programação da conferência está disponível no site do evento: http://www.mobile360series.com/latin-america/#agenda

Neste ano, a GSMA sediará cinco eventos Mobile 360 Series ao redor do mundo: Mobile 360 Series-África, Mobile 360 Series-Europa, Mobile 360 Series-América Latina, Mobile 360 Series-Oriente Médio e Mobile 360 Series-América do Norte. A GSMA é também responsável pelo Mobile World Congress em Barcelona.

A Telefônica compra a GVT

gvtA Telefônica e a Vivendi assinaram acordo definitivo para a venda da GVT para a Telefônica Brasil. As negociações envolvendo as empresas tiveram início em 29 de agosto e a operação inclui pagamento em dinheiro de € 4,663 bilhões, além de 12% do capital social da Telefônica Brasil, após sua integração com a GVT.

http://www.telefonica.com.br/servlet/Satellite?c=Noticia&cid=1386094550181&pagename=InstitucionalVivo%2FNoticia%2FLayoutNoticia01

Anatel prepara leilão para 3,5 GHz, 2,5 GHz e 1,8 GHz

anatelA Anatel prepara para o meio do ano que vem uma licitação com cerca de cinco mil lotes de todas as sobras de faixas licitadas até agora. O leilão será eletrônico, o que deve favorecer a participação das pequenas empresas.
Um dos principais desafios da agência neste novo leilão de sobras talvez seja conseguir licitar a faixa de 3,5 GHz. Desde 2006 a agência tenta vender essa faixa, mas por diferentes motivos ainda não conseguiu.

http://www.mobiletime.com.br/02/09/2014/anatel-prepara-leilao-do-3-5-ghz-e-sobras-de-2-5-ghz-e-1-8-ghz/389860/news.aspx

GVT, Vivo e TIM

Em dezembro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu que a Telefónica deveria vender sua participação na TIM ou procurar um sócio para a Vivo, empresa que controla. A participação da operadora espanhola na TIM é indireta. Atualmente, a Telefónica é a maior acionista da Telecom Italia, dona da TIM, com cerca de 14% da empresa.

O problema de a Telefónica ficar no controle da Vivo e da TIM é que elas estão, respectivamente, no primeiro e no segundo lugar na lista das maiores operadoras celulares do País. Os espanhóis têm até maio para fazer a mudança societária.

Em julho, a Telefónica anunciou a venda de 750 milhões de euros em bônus conversíveis em ações da Telecom Italia, como primeiro passo para acabar com essa participação cruzada nas empresas brasileiras. Os bônus têm prazo de três anos, mas podem ser convertidos em ações a qualquer momento, caso certas condições sejam alcançadas. Com a operação, o grupo espanhol vai reduzir em mais de 5 pontos porcentuais sua participação na operadora italiana.

O segundo passo foi o anúncio, na semana passada, da oferta de R$ 20 bilhões que a Telefónica fez pela GVT, operadora brasileira de telefonia fixa que pertence à francesa Vivendi. A oferta consiste em R$ 11,96 bilhões em dinheiro e cerca de 12% da Telefônica Brasil. A proposta também dá ao grupo francês a opção de ficar com 8,3% da Telecom Italia. Com isso, os espanhóis estariam fora da operadora italiana.

Depois disso, a Vivendi afirmou que, apesar de nenhum de seus ativos estar à venda, vai considerar a oferta dos espanhóis em sua próxima reunião de conselho, prevista para o fim deste mês. Segundo a agência Bloomberg, a Telefónica apresentou sua proposta hostil (não solicitada) no momento em que acontece uma negociação de aliança entre a Telecom Italia e a Vivendi.

Os grupos italiano e francês discutem, segundo fontes, unir a GVT e a TIM no Brasil, formando uma empresa integrada fixa e móvel, como as concorrentes Vivo, Oi e Claro/Net/Embratel. Apesar de não existir nenhum acordo fechado, a Vivendi poderia assumir, em troca da GVT, uma parcela “significativa” de participação na Telecom Italia, possivelmente desbancando a Telefónica como maior acionista da operadora italiana.

A GVT tem 12,4% do mercado brasileiro de banda larga, 9,4% dos telefones fixos e 4,2% da TV paga. Em 2012, a Vivendi tentou vender a operadora brasileira, mas não conseguiu uma oferta que considerasse satisfatória. Entre os interessados, estavam a DirecTV, dona da Sky, e fundos de investimento.

Do ponto de vista da concorrência, seria mais simples a união entre TIM e GVT, uma operadora móvel e outra fixa. Com a Vivo, existe o problema de a GVT já atuar em vários dos principais mercados de São Paulo.

Fonte

Correios devem oferecer telefonia celular até o fim de 2014

Os Correios deverão oferecer até o fim do ano serviços de telefonia celular. A autorização do ministério das Comunicações para a prestação de serviços de telefonia móvel virtual, chamada de MVNO (Mobile Virtual Network Operator, do inglês operadora móvel com rede virtual) foi dada essa semana e permite à estatal firmar parcerias com empresas do setor de telecomunicações para oferecer o serviço a seus clientes.

A primeira etapa de atuação está prevista para ser implantada em outubro e terá a comercialização de chips e recarga de créditos. A segunda etapa incluirá venda de aparelhos e está prevista para o primeiro semestre de 2015. É previsto que o serviço seja levado a oito milhões de pessoas em cinco anos, tanto nos grandes centros, como em localidades menores e mais remotas.

Artigo completo

Oi lança planos de internet móvel para pré-pagos

OiA Oi lançou o serviço de internet móvel pré-paga para seus clientes. Depois de quase um ano desde que a pioneira TIM lançou esse tipo de serviço, a Oi resolveu fazer o mesmo, segundo MobileTime.

As opções de plano são: diário com valor de R$ 0,50 , semanal por R$ 2,99 e um mensal por R$ 9,99. Assim o plano mensal, se divido por 30, tem o custo de R$ 0,33 por dia, sendo mais barato do que o plano da TIM. Para utilizar, o usuário precisa se cadastrar via SMS.

A Oi era a única empresa frente a concorrência sem esse serviço, ficando assim desvantagem entre consumidores das classes C e D.

Fonte: MobilePedia

Iniciavas NFC para RIM, Apple e Microsoft

NFCAs the Black Friday shopping opportunities continue to pile up, the mentions of mobile payment services get ever more frequent, too: in just the last two days, no less than four major mobile players have been linked with new initiatives around NFC technology, the wave-and-pay system that its supporters hope will turn your mobile device into a purchasing juggernaut.

First, the most concrete of the news items: RIM (NSDQ: RIMM) and multinational mobile operator Telefonica (NYSE: TEF) have announced that Telefonica’s upcoming NFC service will work with BlackBerry smartphones. Currently the models that will be supported on the service include the BlackBerry Bold 9900 (pictured), BlackBerry Curve 9360 and BlackBerry Curve 9380, which will be equipped with SIMs with NFC chips embedded in them.

The two companies will first run a pilot of the service in Telefonica’s home market of Spain, where 350 employees of the company will use BlackBerry phones to purchase goods from participating businesses, and to gain entry into secure parts of the carrier’s offices and other premises. Telefonica plans for its “Wallet” service to be rolled out commercially across several of its international operations in 2012.

Telefonica’s role in this is being overseen by Telefonica Digital, the newly-created division of the company that oversees all new services and content across all of Telefonica’s footprint, which covers several markets in Europe (including O2 operations in the UK, Ireland and Germany), as well as operations across Latin America.

RIM is not Telefonica’s only partner in this venture; the carrier began to trial the Wallet operation back in April with Samsung providing the first handsets for the service. Samsung’s Nexus S device, made in partnership with Google (NSDQ: GOOG), is also getting used in the U.S. for Google’s Wallet NFC service.

While RIM and Telefonica have given a public push to NFC, it looks like two other very significant players might be moving closer to making some formal NFC announcements of their own.

According to a report this week in the Taiwanese publication Digitimes, both Apple (NSDQ: AAPL) and Microsoft (NSDQ: MSFT) are gearing up to put NFC support into their respective iOS and Windows Phone mobile platforms.

To be clear, unlike RIM, Samsung, Nokia (NYSE: NOK) and Google, neither Apple nor Microsoft have made any official statements about their plans for NFC support.

When when Digitimes’ report was picked up by the U.S. blog Redmond Pie, it noted that Apple, for one, has been rumored to be looking at NFC support for some time already, with patent applications and job openings hinting at something NFC-ish on the horizon.

Microsoft seems like it might need a bit more coaxing: Nokia, which has been an early supporter of NFC, has apparently been trying to talk to Microsoft about including it in the next build of Windows Phone, according to an interview with Nokia’s head of commerce Michael Halbherr in Engadget.

Meanwhile, Apple has been moving ahead on some interesting mobile payments initiatives of its own: earlier this month it began to enable users of its Apple Store app on iPhones to use it to pay for small-ticket items in actual Apple Stores, via their iTunes accounts. That system will use barcodes to link up items, although there’s no reason why that couldn’t be upgraded to NFC at some point in the future.

Currently, only about 10 percent of phones are NFC-enabled but Digitimes’ interviews with Taiwan-based smartphone markers indicates that this proportion could go up to 50 percent in the next two or three years.

Fonte : mocoNews

Brasil atinge 231 milhões de linhas móveis

BrasilO Brasil encerrou outubro com 231,6 milhões de acessos móveis, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No acumulado do ano, a base móvel já soma cerca de 28,7 milhões de novas linhas, ante 20,5 milhões de janeiro a outubro do ano passado, mostrando forte aceleração no crescimento da telefonia móvel no país – mais de 40% na comparação anual.

Somente em outubro deste ano, foram realizadas quase 4,3 milhões de novas habilitações. Este foi o quarto mês em número de habilitações, perdendo apenas para os meses de dezembro de 2010 (5,4 milhões), de 2007 (4,7 milhões) e de 2005 (4,4 milhões), de acordo com a Anatel.

Entre as companhias, o destaque foi da Vivo, que adicionou mais de 1,5 milhão de novas linhas ao mercado. O número de adições elevou seu market share de 29,49% em setembro para 29,61% no mês passado.

Já TIM acrescentou cerca de 1 milhão de novas linhas e ampliou sua distância frente à Claro, apesar de leve queda em sua participação de mercado, de 26,04 por cento para 26 por cento.

A Claro acrescentou mais de 800 mil novos acessos e encerrou o mês com market share de 25,20% em outubro -ante 25,30% no mês anterior.

A Oi, por sua vez, encerrou outubro com participação de 18,86 por cento, também crescendo em cerca de 800 mil acessos.

Fonte : Reuters / ANATEL

Sprint abandona modelo 4G de tablet PlayBook da RIM

BlackberrySegundo Reuters, a Sprint Nextel abandonou seus planos de vender uma versão de alta velocidade do tablet PlayBook, da Research in Motion, a fabricante dos celulares BlackBerry, devido à baixa demanda.

Oito meses depois de ser anunciada como primeira operadora parceira da RIM nos tablets, a Sprint, terceira maior operadora de telefonia móvel norte-americana, afirmou que cancelou uma versão do PlayBook que operaria em sua rede WiMax 4G.

O PlayBook vem encontrando dificuldades para concorrer com o iPad, da Apple, e o BlackBerry também está em desvantagem diante do iPhone. A Sprint diz que o cancelamento do produto foi uma “decisão mútua”.