37 cidades concentram 50% da banda larga fixa do Brasil

Levantamento do G1 mostra que 0,007% das cidades abrigam metade dos acessos no país. Governo promove a maior mudança nas telecomunicações em 20 anos.

Quase 40 cidades brasileiras respondem por metade da banda larga fixa do Brasil em 2016, segundo levantamento realizado pelo G1 com base nos dados da Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel).

Continuar Lendo

MobileMonday Rio partners with GSMA in first-ever Mobile 360 event in Latin America

splash-mobile360-latin-america-2015-en
mobile-monday-rio

MobileMonday Rio will be one of GSMA’s partners for the first Mobile 360 event in Latin America in Rio de Janeiro (13-14 May). Digital Identity, 4G, M2M, Digital Inclusion and Mobile Financial Services will be among the topics discussed during the conference.

With 326 million unique subscribers and more than 90 mobile operators, Latin America mobile market is now the fourth-largest globally. The region is also expected to be the second-highest installed base of smartphones in the world, with 245 million 4G mobile connections by 2020.

The Mobile 360 Latin America agenda is available on the site of the event:
http://www.mobile360series.com/latin-america/

In 2015, the GSMA will host five Mobile 360 Series events around the world: Mobile 360 Series-Africa, Mobile 360 Series-Europe, Mobile 360 Series-Latin America, Mobile 360 Series-Middle East and Mobile 360 Series-North America. The GSMA is also in charge of the annual Mobile World Congress in Barcelona.

MobileMonday Rio on Twitter: @MobileMondayRio

Após a Tim, Vivo é proibida de cortar dados móveis ao fim da franquia

vivoEm março, a Tim já havia sido proibida de cortar a franquia de dados móveis através de uma liminar em São Paulo, agora é a vez da Vivo. O não cumprimento por parte da operadora acarretará em multa diária de 50 reais, limitada a dez mil reais.

As quatro principais operadoras do país (TIM, Vivo, Claro, Oi) estão sendo questionadas pelo PROCON do Rio de Janeiro sobre os novos termos para o corte no consumo de internet móvel.

A prática anterior não bloqueava o consumo, mas diminuía a velocidade contratada para cerca de 256 kbps. Agora, o usuário é notificado sobre a cota de consumo próxima dos 60%, e ao atingir 100% os dados são suspensos até que um novo pacote adicional seja contratado.

http://optclean.com.br/vivo-tambem-e-proibida-de-cortar-dados-ao-fim-da-franquia/

6a edição do LTE Latin America 2015 começa hoje no Rio

lteA sexta edição do LTE Latin America reúnira mais de 500 executivos nos dias 7, 8 e 9 de abril, no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro. Em parceria com a Associação 3GPP, o LTE Latin America 2015 faz parte da série mundial de eventos LTE World Series, e esse ano será realizado junto com o evento SDN/Network Virtualization Latin America.

Vão participar desta edição Tim Brasil, Claro, Oi Brasil, Nextel Brasil, Vivo, Entel Chile, Anatel, Movilmax Venezuela, Telmex Colombia, Telefonica Digital, Cotas Bolívia, Telecom Personal Paraguay, IFT México, ATT Bolívia.

http://latam.lteconference.com/

Brasil tem 33,2 milhões de celulares com internet rápida

BrasilO número de assinantes de banda larga móvel, usada em modems e celulares com conexão por 3G, dobrou no Brasil no ano passado, chegando a 41,1 milhões de acessos. Esse número é 99,3% maior do que o registrado no fim de 2010 – em 2011, houve 20,5 milhões de novos assinantes desse tipo de serviço no Brasil.

Do total de acessos móveis à internet rápida, 7,9 milhões são modems e 33,2 milhões são celulares 3G, de acordo com dados da Telebrasil (Associação Brasileira de Telecomunicações).

Em 2011, o número de modems usados no Brasil cresceu 31% e o de celulares 3G, 128%. Hoje, 2.650 municípios, que abrigam 83% da população, tem cobertura para internet 3G.

As quatro maiores operadoras brasileiras de telefonia móvel (Oi, TIM, Vivo e Claro) têm pacotes variados de internet para que clientes dos planos pré-pagos e pós-pagos naveguem pelo smartphone com a tecnologia 3G.

Quem tem planos pós-pagos tem à disposição ofertas mais variadas para navegar em 3G, mas as opções para pré-pagos estão aumentando e a concorrência e popularização da internet promoveram redução nos preços nos últimos anos.

Na hora de escolher o plano, o cliente precisa estar atento à velocidade ofertada pelas operadoras, pois alguns pacotes reduzem a velocidade de navegação depois que o consumidor atinge uma determinada franquia de tráfego.

Donos dos smartphones BlackBerry e iPhone precisam consultar os sites das operadoras porque há planos específicos para esses dois modelos.

As empresas também têm planos mais completos que incluem minutos para falar, dados para usar a internet e mensagens de texto (SMS), mas as opções variam muito de empresa para empresa.

Enquanto isso, o número de assinantes de serviços de banda larga fixa também cresceu, mas a um ritmo menor (20,6%) no Brasil no ano passado, chegando a 16,7 milhões de acessos.

Número de assinantes de banda larga móvel dobrou em um ano

BrasilDe acordo com dados da Telebrasil, o número de usuários de banda larga móvel dobrou entre outubro de 2010 e outubro deste ano, totalizando 37,6 milhões de assinantes no Brasil. Desse total, 30,2 milhões são conexões de celulares 3G e 7,4 milhões são modens 3G. A banda larga fixa cresceu 22,4% no mesmo período.

Segundo o Mobile Time, o desempenho da banda larga móvel pode ser associado as facilidades oferecidas pelas operadoras celular e pelo barateamento do serviço e dos smartphones. Já a Internet fixa avança mais vagarosamente, devido à infraestrutura e preços altos.

Fonte: MobilePedia

Claro, Net e Embratel anunciam oferta combinada de serviços

BrasilAs operadoras de telecomunicações Claro e Embratel e a empresa de TV paga Net anunciaram nesta quarta-feira uma parceria inédita. As três companhias iniciarão uma oferta combinada de serviços. Os pacotes batizados de Combo Multi terão custo a partir de R$ 399,90 por mês e a oferta terá início nas cidades atendidas pelas empresas a partir de 15 de outubro.

O pacote de serviços que combina telefonia fixa, telefonia móvel, banda larga fixa, acesso a redes Wi-Fi (residencial e em locais públicos) e 3G (com modem e pelo smartphone), TV por assinatura em alta definição e vídeos sob demanda. O anúncio é o primeiro passo em direção à integração entre as companhias, que têm como acionista a mexicana América Móvil.

– É a primeira vez que a gente vem a público com as três empresas reunidas – disse há pouco o presidente da Net, José Félix.

Segundo Félix, o plano representa uma economia de 30% em relação à compra de cada serviços isoladamente. No total, há quatro opções de assinatura, com o valor das mensalidades que vão de R$ 399 a R$ 699.

O último, mais caro, inclui TV por assinatura com acesso a mais de 160 canais – incluindo o Net Now – vídeos sob demanda, telefone ilimitado com ligações para a Claro, cem minutos em ligações para NetFones e outros 500 minutos locais para outras operadoras. O pacote traz ainda 500 torpedos, 500 MB de tráfego dados, duas linhas telefônicas, 10 Mbps de internet, antena Wi-Fi residencial, modem 3G com plano de 2 GB e acesso gratuito a pontos de Wi-Fi móveis – já disponíveis em São Paulo.

Segundo o executivo, o foco inicial das empresas são as famílias das classes A e B. Mas à medida que o produto evolua, outros empacotamentos podem ser feitos para atender os clientes das demais classes.

Nas cidades que ainda não têm cobertura da NET, o produto também estará disponível, porém com preços que variam de acordo com a possibilidade de oferta de cada um dos serviços do Combo. Para Márcio Carvalho, diretor de produtos e serviços da NET, nessas localidades, o Combo Multi deve manter sempre que possível preços e serviços parecidos com o das cidades em que a NET está presente.

A compra de um pacote das empresas implica em bônus em reais para aquisição de smartphopne ou tablet na Claro, afirmam. As empresas informaram ainda que estão desenvolvendo novos serviços e funcionalidades para os próximos meses.

O presidente da Embratel, José Formoso, acrescentou que as três companhias estão trabalhando para convergjr suas redes em uma plataforma única, o que vai proporcionar sinergia ao grupo.

– Temos um produto que vai proporcionar experiências dentro e fora da casa dos nossos clientes – concordou Félix.

Haverá uma central de atendimento que reunirá os clientes das três empresas, usuários do Combo Multi. A sede ficara em Americana, no interior de São Paulo, e receberá pedidos de assinatura. Clientes de qualquer uma das três empresas podem solicitar atendimento nos telefones respectivos e serão encaminhados para a nova central de assinaturas.

Quem optar pelo serviço, receberá duas contas – porém juntas no mesmo envelope. Um da NET e da Embratel e outra da Claro.

Fonte : O Globo

Google compra Motorola por USD 12,5 bilhões

GoogleO mercado mundial de smartphones amanheceu nesta segunda-feira com uma notícia inesperada, a Google anunciou em seu blog corporativo que está comprando a fabricante de aparelhos telefônicos móveis Motorola Mobility pelo preço de US$ 12,5 bilhões em dinheiro. O valor é US$ 40 por ação, um ágio de 63% sobre o preço de fechamento dos papéis da companhia na última sexta-feira, 12 de agosto. Segundo a Motorola, a transação foi aprovada por unanimidade pelos conselhos de administração das duas empresas e deve ampliar a concorrência no setor.

Larry Page, CEO do Google, afirmou que há um “compromisso total da Motorola com o Android, uma das muitas razões pela qual se deu um ajuste natural entre as duas empresas”. O diretor-executivos da gigante de internet afirmou ainda que o trabalho em conjunto das duas companhias só irá beneficiar consumidores, parceiros e desenvolvedores.

– Estou ansioso para receber os funcionários da Motorola em nossa família de Googlers – disse.

Para a imprensa internacional, a Google informou que a Motorola Mobility continuará funcionando com uma licenciada Android e terá suas operações executadas como uma empresa separada dos negócios da gigante de internet.

Sanjay Jha, CEO da Motorola Mobility, aponta que a transação de venda da companhia tem valor significativo para os acionistas da Motorola e vai oferecer novas oportunidades mais atraentes para seus funcionários, clientes e parceiros em todo o mundo.

– Nós compartilhamos de uma parceria produtiva com a Google para avançar com a plataforma Android. Agora, através desta combinação, poderemos fazer ainda mais para inovar e oferecer soluções de excelência em mobilidade para toda a nossa linha de dispositivos móveis domésticos e corporativos – afirmou.

Andy Rubin, vice-presidente de mobilidade da Google, também reforçou a importância da aquisição para o futuro do Android, em um mercado tão competitivo. Entranto, deixou claro que o sistema operacional móvel permanecerá a funcionar como uma plataforma aberta.

– Nossa visão para o Android não sofrerá alterações e a Google continua firmemente empenhada em manter o Android como uma plataforma aberta e uma comunidade vibrante de open source – prometeu. – Continuaremos a trabalhar com todos os nossos parceiros para desenvolver e distribuir inovações para dispositivos equipados com Android.

Ainda de acordo com as informações iniciais divulgadas pela fabricante de smartphones, a transação está sujeita ao levantamento de condições habituais de fechamento, incluindo aprovações de órgãos reguladores dos EUA e da União Europeia, assim como a aprovação dos acionistas da Motorola Mobility. A venda deverá ser concluída até o final de 2011 ou no mais tardar até o início de 2012.

A Motorola tem em sua história mais de 80 anos no setor de tecnologia e seus marcos da indústria de telefones incluem o lançamento de o primeiro telefone portátil do mundo há quase 30 anos e hit o StarTAC. Em 2008, a companhia adotou o Android como sistema operacional único em todos os seus dispositivos o que contribuiu para aproximação com a Google.

A aquisição é mais uma iniciativa da companhia americana de internet em competir com a Apple, fabricante do iPhone e desenvolvedora do seu próprio sistema operacional móvel iOS. Os aparelhos ‘Motorola + Google’ seriam os únicos com capacidade de competir em configuração com uma integração total de software (Android) e hardware (Motorola) em uma plataforma própria.

Aproveitando a grande divulgação de seu post sobre a compra da Motorola, Larry Page relembrou ainda que empresas como Microsoft e Apple – suas concorrentes – estão se unindo em ações judiciais para acusar a Google de violação de patentes no desenvolvimento do Android e que o Departamento de Justiça dos EUA fez uma intervenção nos resultados de um leilão de patentes recentemente para “proteger a concorrência e a inovação na comunidade de software open source” e permanece analisando os resultados do leilão Nortel.

“A aquisição da Motorola vai aumentar a concorrência por meio de um reforço do nosso portifólio de patentes o que nos permitirá proteger o Android de ameaças anti-competitivas de Microsoft, Apple e outras empresas”, escreveu o CEO da gigante de internet.

Fonte: Infoglobo

Sprint abandona modelo 4G de tablet PlayBook da RIM

BlackberrySegundo Reuters, a Sprint Nextel abandonou seus planos de vender uma versão de alta velocidade do tablet PlayBook, da Research in Motion, a fabricante dos celulares BlackBerry, devido à baixa demanda.

Oito meses depois de ser anunciada como primeira operadora parceira da RIM nos tablets, a Sprint, terceira maior operadora de telefonia móvel norte-americana, afirmou que cancelou uma versão do PlayBook que operaria em sua rede WiMax 4G.

O PlayBook vem encontrando dificuldades para concorrer com o iPad, da Apple, e o BlackBerry também está em desvantagem diante do iPhone. A Sprint diz que o cancelamento do produto foi uma “decisão mútua”.